Foto: Cachoeira no Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros

sexta-feira, 11 de dezembro de 2015



Alegria


Após anos esperando o afeto que nunca chegou
Remexendo antigas feridas

Uma deliciosa sensação de liberdade...

Libertar-se do jogo doente

Antropologicamente...
Entre masculino e feminino


Feridas ancestrais a nos corroer homens e mulheres
Reduzindo-nos a meros fantoches
Na repetição de jogos de poder
A reduzir o outro em mera coisa.

Hoje a alegria e a leveza do amor
A desabrochar na liberdade da pura amizade
A bailar sobre a imensidão desta montanha mágica
Com a lua, a nos envolver!

Gratidão a todos os que vieram antes e
Trouxeram a luz traumas ancestrais
Com suas lancinantes feridas
A serem amorosamente cicatrizadas
Abrindo espaço para um amor maior!


Alegria com Infinitos fluxos de amor a todos...

Nenhum comentário:

Postar um comentário